Novas restrições na Madeira, dia 1: testes e mais testes e alguma resignação

Governo madeirense insiste que as medidas anunciadas são legitimadas pela necessidade de evitar novo confinamento. No primeiro dia a sério, nem todos concordam, há quem não queira andar a “fiscalizar” certificados de vacinas e testes, mas a esmagadora da população acatou.

Foto

São 9h40 no Funchal. Nicole, 24 anos, e Maria, de 53, acabaram de chegar à fila para um dos muitos centros de testagem à covid-19 espalhados pela cidade. Em todos, são às dezenas as pessoas que aguardam a vez. Há impaciência, um certo enfado até, mas há sobretudo uma espécie de resignação.

Sugerir correcção
Comentar