Há mais de dois anos que tribunal tenta notificar Vale e Azevedo para ser julgado

Antigo presidente do Benfica está acusado de prestar garantias falsas de três milhões de euros em processos judiciais e de tentar burlar o BCP. Desde Março de 2019 que o julgamento tem vindo a ser adiado, porque o arguido alega que tem de ser notificado pelas autoridades britânicas, como manda a lei, e mete recursos atrás de recursos. Juíza marcou nova data para Abril de 2022 e ameaça fazer julgamento na ausência do arguido.

Foto
Vale e Azevedo vive em Londres desde 2018 Daniel Rocha

Há mais de dois anos que João Vale e Azevedo, que reside e trabalha em Londres desde Junho de 2018​, consegue evitar ser julgado num processo em que estão em causa crimes relacionados com o facto de ter apresentado três milhões de euros de falsas garantias em três processos judiciais e por tentar burlar o BCP, também com garantias falsas, para conseguir um crédito de 25 milhões de euros.

Sugerir correcção
Ler 7 comentários