Ventura ataca CDS, Costa e PSD – que “está de joelhos” ao PS – e quer um milhão de votos em Janeiro

Congresso extraordinário do Chega decorre até domingo em Viseu para repor a legalidade dos estatutos e dos órgãos do partido.

Foto
O congresso do Chega começou esta sexta-feira em Viseu e decorre até domingo LUSA/NUNO ANDRÉ FERREIRA

Não houve quem escapasse nos partidos da direita: André Ventura abriu o congresso do Chega, em Viseu, a atirar críticas a Rui Rio, Paulo Rangel, Francisco Rodrigues dos Santos e João Cotrim de Figueiredo. António Costa também não escapou, e houve ainda referências ao PAN e ao Bloco. Mas foi em mostrar que entre PSD e PS não há diferenças que o novamente eleito presidente do Chega se empenhou. Nisso e em apelar à coesão do partido para as legislativas antecipadas de Janeiro – precisamente como antítese ao estado da restante direita.

Sugerir correcção
Comentar