Dino d’Santiago: “Quando toda a gente quer um bocado de ti é aí que não te podes desviar do teu caminho”

É o álbum depois da aclamação, obra calorosa onde abraça vários sonhos, sem se desconectar com a realidade dura e complexa. Badiu é o encerrar de uma viagem entre Santiago e Lisboa, diz Dino d’ Santiago.

Foto
Daryan Dornelles

É o encerrar de um capítulo. É assim que Claudino Pereira, mais conhecido por Dino d’ Santiago, descreve Badiu, o álbum que é lançado esta sexta-feira. É como se fosse o final de uma trilogia, iniciada com Mundu Nôbu, de 2019, e continuada, o ano passado, com Kriola. Três álbuns que expõem a vivência de duas culturas (Santiago e Lisboa, Cabo-Verde e Portugal, África e Europa), e que em vez de o confrontarem com uma escolha, são binómios integrados na sua existência e arte.

Sugerir correcção
Comentar