Bruxelas propõe revisão do prazo de validade do certificado digital covid-19 para nove meses

Executivo comunitário recomendou ajustamentos no uso do certificado digital que facilita a circulação sem constrangimentos no território europeu. Para o acesso a partir de países terceiros, a Comissão quer rever a actual matriz, que distingue países seguros e não seguros, e abrir a porta aos viajantes vacinados.

Foto
O novo prazo prevê um período adicional de três meses para assegurar que os países adaptam as campanhas nacionais de vacinação para a administração da terceira dose LUSA/LUÍS FORRA

A Comissão Europeia propôs esta quinta-feira uma revisão do prazo de validade das vacinas contra o SARS-COV-2 para a utilização dos certificados digitais covid-19, que fazem prova da vacinação, imunidade ou da realização de um teste PCR negativo, e permitem ao seu portador circular sem constrangimentos pelo território da UE.

Sugerir correcção
Comentar