Como uma fénix, entre tragédias que dão um filme, a Gucci continua a renascer e celebra um século

Em 1921, Guccio Gucci abre a primeira loja da marca em Florença, onde vendia sobretudo malas de viagem e marroquinaria. Hoje, a marca é um ícone da moda italiana.

eduarda-abbondanza,estados-unidos,lady-gaga,hollywood,moda,cinema,
Fotogaleria
A casa Gucci celebra cem anos Laurent MAOUS/Getty Images
eduarda-abbondanza,estados-unidos,lady-gaga,hollywood,moda,cinema,
Fotogaleria
Da esqueda para a direita: Lady Gaga, Adam Driver, Al Pacino e Jared Leto posam com o realizador Ridley Scott e a mulher, Giannina Facio na estreia de Casa de "Casa Gucci", em Los Angeles Reuters/MARIO ANZUONI

Traições familiares, assassinatos, quase falência, trocas e baldrocas na direcção criativa, com uma trama que até dá um filme: a Gucci assinala 100 anos de história. Quando abriu a primeira boutique da marca, há um século, em Florença, Guccio Gucci estaria longe de imaginar que a história da sua família chegaria aos grandes ecrãs e que a pequena casa de marroquinaria em pele se viria a tornar num ícone da moda italiana. A propósito da estreia de Casa Gucci, nesta quinta-feira, nos cinemas, o PÚBLICO recorda o percurso da marca das riscas verdes e vermelhas.

Sugerir correcção
Comentar