Líder da oposição bielorrussa recomenda à Europa que trate o regime de Lukashenko como um vírus

“Terá a Europa coragem de agir de forma rápida e decisiva?”, perguntou Svetlana Tikhanouskaia no plenário do Parlamento Europeu, em Estrasburgo. Para o regime de Minsk recomendou os três passos que se usa para lidar com um vírus: isolamento, tratamento e imunização.

Foto
Svetlana Tikhanouskaia discursando esta quarta-feira no plenário do Parlamento Europeu, em Estraburgo Reuters/POOL

A líder da oposição bielorrussa no exílio, Svetlana Tikhanouskaia pediu, esta quarta-feira, no plenário do Parlamento Europeu, que a União Europeia trate o problema bielorrusso com a urgência com que trataria um vírus: “Todos sabemos que quanto mais a doença é ignorada, mais difícil é curá-la no futuro”, disse aos eurodeputados. “Esperar para ver não é a estratégia certa”, por isso, “a acção é crucial”.