Yoon Seok-youl, favorito à presidência sul-coreana, quer “neutralizar” a ameaça nuclear da Coreia do Norte

Antigo procurador-geral que chega à política com fama de ser duro contra a corrupção (até já destituiu uma Presidente), Yoon é um conservador, populista e de frases polémicas - ainda em Outubro elogiou o ditador falecido esta terça-feira, dizendo que tirando o golpe de Estado e a repressão tinha sido bom - que pretende mudar a política em relação a Pyongyang.

Foto
Yoon Seok-youl, à direita, cumprimentando o seu principal rival na corrida à presidência sul-coreana, Lee Jae-myung EPA/YONHAP

Favorecido pela sua reputação de procurador que luta pela justiça e contra a corrupção, Yoon Seok-youl, o candidato à presidência pelo Partido do Poder Popular (PPP), principal partido da oposição da Coreia do Sul, lidera as sondagens na corrida à Casa Azul (residência oficial do Presidente). Se vencer em Março de 2022, a sua liderança deverá fazer-se sentir nas relações com os países vizinhos, contrariando a política externa e postura conciliatória para a península coreana do actual Presidente Moon Jae-in: mais Japão, menos China e menos Coreia do Norte.

Sugerir correcção
Comentar