A política monetária num ponto de inflexão

O cargo da presidência da Reserva Federal é um dos mais importantes cargos políticos do mundo, dada a importância da política monetária dos EUA nos mercados financeiros e reais da economia global.

O primeiro mandato de Jerome Powell à frente da Reserva Federal termina no início de Fevereiro de 2022 e, além de políticos democratas, um grupo de proeminentes economistas, Simon Johnson e Joseph Stiglitz (mais à esquerda), e Mohamed El-Erian (mais à direita) defenderam recentemente que Jerome Powell, um jurista, não deveria ser nomeado para um segundo mandato. Sugerem que Lael Breinard, uma economista, antiga professora de economia do MIT, considerada próxima do partido democrata, antiga Sub-Secretária do Tesouro da Administração Obama, membro do Conselho de Governadores da Reserva Federal desde 2014, deveria ser nomeada para próxima presidente da Reserva Federal, com El-Erian a argumentar que dada a complexidade dos desafios que se aproximam – estrangulamentos na cadeia de produção e taxa de inflação mais elevada – seria importante ter uma economista à frente da Reserva Federal, e não um jurista.

Sugerir correcção
Ler 17 comentários