A CNN arranca nesta segunda-feira em Portugal

Novo canal de informação estará nos pacotes base dos operadores televisão por subscrição no lugar onde morava a TVI24. Grelha começa a desvendar-se esta semana.

Foto
Os primeiros ensaios do canal Armanda Claro/Media Capital

Os primeiros momentos de um canal de notícias são imprevisíveis e impossíveis de ensaiar. É essa a condição imposta pela actualidade, mesmo com uma marca reconhecível como “CNN” a dar o mote. A CNN Portugal nasce esta segunda-feira, pondo fim à presença da TVI24 no espectro, e embora não possa ter um dos emblemáticos ingredientes do canal internacional nos anos 1990 — a voz de baixo de James Earl Jones a dizer “this... is CNN” — terá uma imagem e mecânica milimetricamente preparadas para garantir que nunca se esquece que no ecrã (são 4,3 milhões de lares em que o canal estará presente) está uma CNN. À portuguesa. Para lidar com o imprevisto de um canal de notícias há uma grelha estável em grandes blocos do dia de segunda a sexta, e programas distintivos em certas noites da semana ou ao fim de semana.

A CNN Portugal, que se afirma “em todas as frentes” arranca com Novo Dia, logo às 6h30, e com André Neto de Oliveira, Diana Bouça-Nova e Isaura Quevedo entre os estúdios de Lisboa e Porto; segue-se o “espaço da notícia com análise” que é CNN Hoje, com Ana Guedes Rodrigues e que ocupa as duas horas entre as 10h e as 12h no canal. Como o próprio nome indica, CNN Meio-Dia arranca logo a seguir e prolonga-se até às 15h com Cátia Nobre e José Carlos Araújo a conduzir uma emissão com noticiário e comentário, mas também a participação dos espectadores.

A tarde estende-se com Agora CNN, até às 18h e com Rita Rodrigues e Pedro Bello Moraes a tomar conta da “hora do frenesim informativo”, como descreve o canal. CNN Fim de Tarde dá prioridade à opinião para fazer o balanço das notícias que marcaram o dia, num espaço entre as 18h e as 21h, e é às 21h, já com os noticiários dos canais generalistas a findar, que Judite de Sousa e Júlio Magalhães, históricos pivots de notícias portugueses, se estreiam no Jornal da CNN. Os jornalistas alternarão a apresentação deste noticiário, que se define como um espaço de autor de uma hora.

A noite terá um CNN Prime Time, apresentado por Ana Sofia Cardoso e Paulo Magalhães em que as entrevistas dominarão e com Magalhães a conduzir Crossfire, um formato bem conhecido de confronto de ideias. Entre as 00h e as 1h fecha-se um ciclo noticioso e abre-se outro, como indica o canal, com CNN Meia Noite e com Cláudio Carvalho. Tudo isto se passa num estúdio de informação de 600m2, construído a partir do que eram os espaços de filmagem do entretenimento da TVI em Queluz de Baixo.

O canal frisa, como fez o seu director ao PÚBLICO há dias, que é um órgão de informação português para o público português sobre a actualidade que marca Portugal, contando como extra com títulos da biblioteca CNN para a sua programação. É assim que da CNN internacional vêm vários programas: Sinais Vitais com Sanjay Gupta, Passageiro Frequente, o programa de viagens 24 Horas, O Admirável Mundo com Richard Quest, O Chefe e a Cidade (Culinary Journeys) ou I9, bem como especiais sobre a covid-19 ou as reportagens de Fareed Zakaria ou Anderson Cooper.

Às segundas-feiras à noite, Rui Santos terá um programa de 45 minutos de comentário desportivo — e um espaço de crónica no site da CNN Portugal — mas o CNN Desporto terá uma presença “transversal” na grelha, aparecendo em vários momentos e dias. As manhãs do fim-de-semana, conduzidas por José Gabriel Quaresma, querem dar mais espaço a “temas fora da agenda mediática”; as tardes de fim-de-semana terão o mesmo espírito, com espaço entre as notícias para as viagens, os carros ou a gastronomia, com Francisco David Ferreira; ao sábado de manhã, Pedro Benevides traz Fontes Bem Informadas à antena do canal, entre as 11h e as 13h, falando da semana noticiosa a partir da perspectiva do jornalista e sobre “como o jornalismo influencia a realidade e é influenciado por ela”, convidando representantes de todos os órgãos de informação; os fins do dia do fim-de-semana serão ocupados por espaços de comentário, que também terão um olhar para o futebol.

Num comunicado emitido esta segunda-feira, Mário Ferreira, presidente do conselho de administração do Grupo Media Capital que com a CNN International Commercial trazem o canal para o país, diz que a parceria vem “acelerar e a transformar o universo jornalístico em língua portuguesa”. O canal, cujos rostos mais frequentes serão os seus pivots e apresentadores, terá também comentadores como António Lobo Xavier, José Pacheco Pereira, Helena Matos, Helena Ferro Gouveia, Bernardino Soares, Francisco Seixas da Costa, Maria João Avillez ou Sérgio Sousa Pinto.