O clube de interesses do Porto

Estou perplexo porque, como produtor e, já agora, como cidadão, gostava que me explicassem como se adjudica à mesma empresa, a tal Essência do Vinho de Nuno Botelho, acções de promoção dos vinhos do Douro em mercados externos no valor de 2,2 milhões de euros em apenas três anos, quando o IVDP era presidido por Manuel Cabral, o tal responsável que coincidiu com Nuno Botelho na Câmara do Porto.

Foto
Evento da Essência do Vinho FERNANDO VELUDO / NFACTOS

Eu, produtor de vinho, contribuinte líquido dos orçamentos do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) pela via do pagamento de taxas e outros serviços, estou perplexo com a investigação da Polícia Judiciária ao universo empresarial da Essência do Vinho, organizadora de uma das maiores feiras de vinhos do país e proprietária da Revista de Vinhos.