Já há quebra de venda de bilhetes, espectáculos cancelados e programações suspensas

Depois de meses de regresso à actividade que permitiram ganhar confiança para o futuro, a possibilidade de novo travão na retoma é encarada com muito receio. “Seria a machadada final” para muitos no sector cultural, alertam.

Foto
O sector vive com muita ansiedade e receio a possibilidade de novas restrições. Na fotografia, espectáculo "Lux-Lucis" produzido por Drumming – Grupo de Percussão ESTELA SILVA/LUSA

Muita ansiedade e muito receio. São os sentimentos dominantes entre o sector cultural quando surge no horizonte a possibilidade de novas medidas restritivas, decorrentes do evoluir da situação pandémica. Os alertas deixados para essa possibilidade por figuras do Estado já têm reflexos negativos, quer na quebra de venda de bilhetes, quer em cancelamentos de espectáculos, e caso se confirme o retomar de medidas como a limitação de lotação das salas e de horários, a exigência de lugares sentados ou mesmo o encerramento dos espaços, perspectivam-se tempos dramáticos.