Covid-19 em Portugal: 2527 casos e nove mortes. Internamentos, incidência e R(t) sobem

É o maior número diário de casos registado no país desde 25 de Agosto. Incidência subiu de 156,5 para 173,7 casos de infecção por 100 mil habitantes no país. Há 514 pessoas internadas, mais 28 do que no dia anterior.

Portugal registou mais nove mortes e 2527 casos de infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2, segundo o boletim divulgado nesta quarta-feira pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), referente à totalidade do dia de terça-feira. 

Desde o início da pandemia, o país soma 18.283 óbitos atribuídos ao novo coronavírus em 1.112.682 infecções identificadas.

O registo desta quarta-feira é o mais alto desde o relatório de situação de 25 de Agosto (divulgado no dia 26), que deu conta de 2552 casos. Uma semana depois, o boletim de 2 de Setembro contabilizou 2830 novos infectados, mas nesse dia foram reportados 848 casos em atraso devido a um problema informático.

Há mais 28 pessoas internadas, somando-se agora um total de 514 pacientes hospitalizados com covid-19. Destes, 75 estão em unidades de cuidados intensivos, menos cinco que no dia anterior.

O número de internamentos tem vindo a aumentar nos últimos dias – sobe há 11 dias consecutivos, com um crescimento de 60% durante esse intervalo – e ultrapassou as cinco centenas de doentes pela primeira vez desde 14 de Setembro (527 internados).

Recuperaram da doença mais 990 pessoas, elevando o total de recuperações para 1.054.599​. Excluindo estes casos e os óbitos, há mais 1528 casos activos em Portugal, sendo agora 39.800. Cerca de 94,8% dos infectados recuperaram da doença, estando 4% dos casos por resolver. A taxa de letalidade está abaixo dos 1,7% (1,64%).

Foram identificadas três mortes em Lisboa e Vale do Tejo e outras três no Centro, com as restantes três a distribuírem-se pelo Norte (duas) e Algarve (uma).

Quatro das nove mortes foram de pessoas com 80 ou mais anos (todas mulheres), sendo que todas as vítimas mortais são do grupo etário com 60 ou mais anos: dois homens e duas mulheres na faixa dos 70 aos 79 anos e um homem entre os 60 e os 69 anos.

Lisboa e Vale do Tejo foi também a região com mais casos identificados, com 849 nas 24 horas de terça-feira. Seguiram-se a região Centro, com 620 casos, o Norte com 616, o Algarve com 215, o Alentejo com 140 casos, os Açores com 44 e a Madeira com 43.

Relativamente à matriz de risco, Portugal está cada vez mais dentro da zona vermelha, com novas subidas na incidência e no índice de transmissibilidade – o R(t) – do vírus. No primeiro indicador, Portugal passou de 156,5 para 173,7 casos de infecção por 100 mil habitantes a 14 dias. Se considerarmos apenas o continente, o valor é agora de 172,9 casos (155,3 na segunda-feira).

O R(t), que na actualização anterior estava em 1,16 a nível nacional e 1,17 no continente, é agora 1,17 nas duas avaliações.