Câmara do Porto e Selminho tentam acordo desde 2011 para devolver capacidade construtiva à imobiliária da família Moreira

Advogado responsável pelo processo Selminho garantiu em tribunal que Rui Moreira, acusado pelo Ministério Público, não teve interferência.

Foto
Rui Moreira troca ideias com o seu advogado, Tiago Rodrigues Bastos LUSA/FERNANDO VELUDO

O advogado Pedro Neves Sousa, responsável pelo processo da Selminho, garantiu esta quarta-feira, em tribunal, que em circunstância nenhuma Rui Moreira teve qualquer interveniência no processo e revelou que a solução de encontrar um entendimento entre a imobiliária da família do autarca e a Câmara do Porto remonta a 2011, quando Rui Rio presidia ao último mandato.

Sugerir correcção
Comentar