João Carlos Silva inventa a utopia num laboratório atlântico

O homem sonha, a obra nasce, principalmente se for teimoso o suficiente. À conversa com alguém que pegou “no terreno baldio” das artes e da cultura em São Tomé e fertilizou-o, sempre a pensar que a arte é imprescindível para construir cidadania.

Foto
João Carlos Silva na Roça São João, no Sul da ilha de São Tomé António Rodrigues

Pode um homem mudar o mundo? É difícil ou improvável, mas João Carlos Silva passa o tempo a tentar. Aquele que para sempre será conhecido como o apresentador do programa televisivo Na Roça com os Tachos inventou um verbo para a utopia e anda sempre a conjugá-lo na primeira pessoa do singular ou do plural. Mais do que tentar o impossível, o ‘eu utopio’ será mais um avançar por terrenos nunca antes caminhados em São Tomé e Príncipe.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários