Inês de Sousa Real: “O voto útil é dar oportunidade a outros partidos porque tudo o resto já foi testado”

A líder do Pessoas-Animais-Natureza (PAN) diz que o partido está concentrado em apresentar-se como alternativa e só depois das eleições é que discutirá eventuais acordos, à esquerda ou à direita.

Foto
Inês de Sousa Real, líder do PAN, rejeita acordos pré-eleitorais Rui Gaudêncio/Arquivo

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) irá concorrer sozinho às eleições legislativas de 30 de Janeiro, espera manter a sua força parlamentar e, ao contrário do BE, guarda as discussões sobre eventuais acordos para depois do fecho das urnas. 

Sugerir correcção
Ler 6 comentários