UE e Estados Unidos concertam sanções para isolar regime de Lukashenko

A crise na fronteira da UE com a Bielorrússia foi um dos temas abordados pela presidente da Comissão Europeia na sua primeira visita à Casa Branca. Von der Leyen e Biden concordaram que não se trata de uma crise migratória, mas um ataque híbrido e lamentaram os “jogos de poder cínicos” que utilizam pessoas vulneráveis.

Foto
Ursula von der Leyen reuniu-se com Joe Biden na Casa Branca Reuters/KEVIN LAMARQUE

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, não esperou muito tempo depois de os Estados Unidos reabrirem as suas fronteiras à entrada de visitantes estrangeiros vacinados contra a covid-19, para viajar até Washington para um encontro com o Presidente norte-americano, Joe Biden — a quem deu deu conta da sua preocupação com os desenvolvimentos em curso noutra fronteira: a que separa a Bielorrússia de vários Estados-membros da UE, nomeadamente a Polónia, onde milhares de migrantes e candidatos a asilo se encontram encurralados.

Sugerir correcção
Ler 53 comentários