Mulher de João Rendeiro fica em prisão domiciliária com pulseira electrónica

Maria de Jesus Rendeiro foi detida na quarta-feira por suspeitas de estar envolvida, juntamente com o presidente da ANTRAL e o filho, num esquema de branqueamento de capitais que teria como finalidade ocultar a fortuna do ex-banqueiro.

Foto
Maria de Jesus Rendeiro foi ouvida pelo Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa

A juíza de Instrução Criminal Catarina Pires decidiu que a mulher do antigo presidente do Banco Privado Português João Rendeiro vai ficar em prisão domiciliária com pulseira electrónica. A magistrada considerou que existia “perigo de fuga, perigo de “perturbação do decurso do inquérito, nomeadamente, para a aquisição, conservação e veracidade da prova” e perigo de continuação de actividade criminosa.

Sugerir correcção
Ler 15 comentários