Sobre a actual crise política portuguesa. Uma leitura de história do tempo presente

Ao abandonarem a solução política designada como “geringonça”, o PCP e o BE voltaram a evitar a renovação das suas próprias estruturas de enquadramento e de intervenção política.

Defendo que a função nuclear dos historiadores — dos cientistas sociais em geral — tem a ver com a produção de conhecimento científico e de conhecimento tecnológico de base científica, tão objectivante e/ou tão operatório quanto possível, acerca da realidade social. Fazem-no, recorrendo a pressupostos deontológicos e epistemológicos, a conceitos teóricos e a procedimentos metodológicos, a partir do senso comum e das ideologias que os constituem e envolvem. Cabe, depois, aos indivíduos em geral, se e como entenderem, incorporar parcelas dessas propostas para qualificar as respectivas leituras da e modalidades de intervenção na realidade (nos planos pessoal, cívico e profissional).

Sugerir correcção
Ler 5 comentários