Roh Tae-woo (1932-2021): da ditadura à democracia por linhas tortas

Primeiro Presidente sul-coreano eleito democraticamente depois da ditadura morreu aos 88 anos. Ligações ao golpe militar, envolvimento no massacre de Gwangju e condenação por corrupção mancharam-lhe a reputação.

Foto
Roh Tae-woo fez parte da Junta militar sul-coreana entre 1980 e 1987 e foi Presidente entre 1988 e 1993 YONHAP/EPA

A velha máxima de que a vida e obra de uma personalidade pública não merece apenas uma leitura encontra em Roh Tae-woo o exemplar perfeito. O antigo Presidente da Coreia do Sul morreu esta terça-feira, aos 88 anos, num hospital de Seul, com um currículo recheado de contradições. 

Sugerir correcção
Ler 9 comentários