A Quinta da Alameda e a prova de que o vinho é uma (bela) droga

É este o grande feitiço do vinho. Mesmo ganhando pouco dinheiro, às vezes até perdendo, quem entra no mundo das vinhas e do vinho, da terra, na verdade, e a uma escala mais ou menos familiar, como é o caso, dificilmente sai.

Foto
DR

1. Luís Abrantes, um dos sócios da Movecho, inovadora empresa luso-suíça situada em Nelas que produz móveis para escritório e, acima de tudo, equipa e decora estabelecimentos como balcões bancários e lojas de luxo, é um industrial que gosta de vinho. Talvez por ser de Oliveira do Hospital, as suas preferências sempre recaíram no Dão e na Bairrada.