Japão: A monarquia mais antiga do mundo está a desaparecer

Com o casamento de Mako, voltou-se a reflectir sobre a possibilidade de as mulheres serem também herdeiras, como forma de garantir que a sobrevivência daquela que é a monarquia mais velha e hereditária de sempre pudesse ser renovada com conceitos modernos como a igualdade de género.

Foto
O casal Kei e Mako Kamuro na conferência de imprensa após o casamento EPA/Nicolas Datiche / POOL

O Japão vai continuar com a tradição na casa imperial mesmo que isso signifique o fim da monarquia. Depois de um noivado que durou quase quatro anos, a princesa Mako, sobrinha do imperador Naruhito, de 61 anos, casou, na terça-feira, com o seu namorado de longa data, Kei Komuro. E sendo este plebeu, segundo a lei imperial japonesa, a princesa perdeu o seu estatuto real e foi afastada da família, constituída agora apenas por 12 mulheres e cinco homens. 

Sugerir correcção
Comentar