Aurora, o único campo hidrotermal do Árctico foi visitado pelos cientistas

Tinha sido identificado há 20 anos. Finalmente, uma equipa de cientistas conseguiu agora levar um robô a quatro mil metros de profundidade para investigar em detalhe esse que é o único campo de fontes hidrotermais conhecido no oceano Árctico. A bordo seguiram cinco biólogos ligados a Portugal.

Foto

As únicas fontes hidrotermais até agora identificadas no oceano Árctico receberam a primeira visita, a quatro mil metros de profundidade, de um robô submarino operado à distância. A visita a este campo hidrotermal dos mais inacessíveis da Terra, numa região quase sempre coberta de gelo, é um “feito extraordinário”, considera a bióloga marinha portuguesa Ana Hilário, que nos traz o relato na primeira pessoa dessa expedição a bordo do navio norueguês Kronprins Haakon.

Sugerir correcção
Comentar