Câmara do Porto trava demolição do café Bela Cruz

Espaço na Rotunda do Castelo do Queijo não está classificado mas “faz parte do imaginário colectivo da cidade”, defendeu o vereador Pedro Baganha

rui-moreira,urbanismo,camara-porto,patrimonio,local,porto,
Fotogaleria
Nelson Garrido
rui-moreira,urbanismo,camara-porto,patrimonio,local,porto,
Fotogaleria
Nelson Garrido
rui-moreira,urbanismo,camara-porto,patrimonio,local,porto,
Fotogaleria
Nelson Garrido

A demolição do café Bela Cruz, na Rotunda do Castelo do Queijo, não passa de “um boato”, embora haja algum fundamento para ele. O vereador do Urbanismo da Câmara do Porto, Pedro Baganha, admitiu na reunião de câmara desta segunda-feira, que está em curso um Pedido de Informação Prévia (PIP) para este local e que, num primeiro momento, este lhe chegou às mãos com “pareceres positivos”.

No entanto, Pedro Baganha terá impedido que esse fosse o desfecho da história: “Não aceitei a demolição do café”, afirmou, respondendo a uma pergunta do vereador do PSD Vladimiro Feliz.

“Apesar de não ser uma obra referenciada, faz parte do imaginário colectivo da cidade do Porto e qualquer nova proposta que para ali surja tem de preservar o fundamental. Do meu ponto de vista é a sua fachada para a Avenida da Boavista, o terraço superior e o torreão”, esclareceu Pedro Baganha.

Neste momento, acrescentou, “não há qualquer decisão tomada” sobre o edifício, instalado na junção da Avenida da Boavista com a Praça de Gonçalves Zarco nos anos 50, e os serviços estão a “reanalisar o processo, tendo em consideração o pressuposto que não pode ser tudo demolido.”