Ubuntu United Nations: como uma ideia africana desenvolvida em Portugal conquistou o mundo

Ubuntu significa “Eu sou porque tu és”. Hoje significa também uma academia social mundial que vai reunir online 600 jovens líderes de 190 países e quatro Prémios Nobel da Paz com o sonho comum de construir pontes e levar mais longe a ideia de unidade na diversidade.

Foto
José Ramos Horta preside à primeira edição da Ubuntu United Nations EVR ENRIC VIVES-RUBIO

Quando Nelson Mandela e Desmond Tutu se inspiraram na palavra zulu “ubuntu” – que significa eu sou porque tu és, eu sou através de ti - para alicerçarem a transição do apartheid para a democracia e construírem a “nação arco-íris”, sabiam que estavam a recorrer a uma ideia forte para fazer a mudança na África do Sul. O que não podiam imaginar é que essa ideia inspiradora seria, décadas depois, desenvolvida numa pequena Organização Não-Governamental portuguesa – o Instituto P. António Vieira (IPAV), com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian - como programa de capacitação de jovens desfavorecidos e cresceria ao ponto de se tornar uma academia de formação de jovens líderes de alcance mundial.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários