Leilão de obras de Picasso em Las Vegas rende mais de 93 milhões de euros

Pintura Mulher com boina vermelho-laranja foi a obra mais rendosa, 34,8 milhões de euros, num conjunto de 11 peças arrematadas.

Foto
Mulher com boina vermelho-laranja foi pintada em 1938 DR

Pablo Picasso nasceu no dia 25 de Outubro de 1881, e os 140 anos da efeméride foram assinalados, em antecipação, este sábado em Las Vegas, com um leilão organizado pela Sotheby’s, numa jornada em que a venda de 11 obras do pintor malaguenho rendeu mais de 93 milhões de euros – 108,87 milhões de dólares, nas contas feitas pela leiloeira.

O leilão foi realizado no Hotel Bellagio, e teve como objecto parte da colecção de arte pertencente à empresa americana proprietária de hotéis e casinos MGM Resorts.

De entre o conjunto das obras vendidas, a peça mais rendosa foi a pintura Mulher com boina vermelho-laranja (1938), representando a mulher e musa de Picasso Marie-Thérèse Walter (1909-1977) – mãe da sua filha Maya –, arrematada por 40,47 milhões de dólares (34,8 milhões de euros), tendo ultrapassado a base de licitação, que estava estabelecida entre os 20 e os 30 milhões de dólares.

Pintada em Janeiro de 1938, Femme au béret rouge-orange, seu título original, foi realizada numa altura em que Picasso tinha já iniciado uma nova relação com a fotógrafa (e a sua musa seguinte) Dora Maar (1907-1997). Tratou-se, diz a Sotheby’s na apresentação do leilão, de “um dos períodos mais inspirados e mais produtivos” da carreira do artista espanhol.

Duas outras pinturas de Picasso vendidas em Las Vegas, mas estas já da fase final da sua obra, foram Homem e criança, arrematada por 24,39 milhões de dólares (20,97 milhões de euros), e Busto de homem, por 9,45 milhões de dólares (8,13 milhões de euros), esta última abaixo da base de licitação, que chegava aos 10 milhões de dólares. Estes dois retratos foram realizados entre 1969 e 1970, tendo ambos sido apresentados numa exposição no Palácio dos Papas de Avignon, França, em 1970.

No leilão de Las Vegas, foram também vendidos desenhos, cerâmicas e naturezas mortas realizadas durante a 2.ª Guerra Mundial. “Eu não pintei a guerra, porque não sou esse género de pintor que, à imagem de um fotógrafo, parte à procura de qualquer coisa para retratar. Mas não tenho dúvidas de que a guerra está muito presente naquilo que pintei”, disse Picasso sobre esse período da sua obra, citado no catálogo da Sotheby's.

A colecção, de que agora foi vendido este acervo de Picasso, lembra a BBC, foi iniciada há mais de vinte anos pelo empresário americano de hotéis e casinos e coleccionador de arte Stephen Alan Wynn, antigo proprietário do Bellagio Hotel.

O recorde de Picasso no mercado mundial da arte foi atingido, recorde-se, com a venda, em 2015, na Christie’s de Nova Iorque, da obra Les Femmes d'Alger (version O), por 179,4 milhões de dólares (hoje equivalentes a mais de 154 milhões de euros).