A ideologização explícita do Orçamento do Estado

O BE e o PCP assumiram como objectivo a ideologização destas negociações como nunca o tinham feito.

Na quarta-feira, o Parlamento votará na generalidade a proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). Até lá, haverá ainda espaço para negociações entre o Governo e os parceiros parlamentares com quem negociou os anteriores seis orçamentos, o BE, o PCP, o PEV e o PAN. Este ano, a dramatização em torno das negociações orçamentais tem sido maior do que antes. Um clima que foi potenciado, após a entrega da proposta no Parlamento, pelas declarações do Presidente da República, em que Marcelo Rebelo de Sousa, procurando pressionar os partidos de esquerda para entrarem em acordo com o Governo, os alertava para que convocaria legislativas antecipadas já para Janeiro de 2022, caso a proposta do Governo chumbasse.