FC Porto assume liderança do campeonato com hat-trick de Taremi

Avançado iraniano redimiu-se da noite com o AC MIlan e levou a equipa a uma vitória que obriga os rivais a vencerem para não ficarem para trás.

Foto
Taremi festejou por três vezes em Tondela EPA/PAULO NOVAIS

O FC Porto triunfou (1-3), este sábado, com um hat-trick do iraniano Taremi, na deslocação a Tondela, assumindo o comando provisório do campeonato à nona jornada da I Liga.

Depois de três vitórias consecutivas - duas na liga e uma na Taça de Portugal -, o Tondela voltou às derrotas, ocupando o 11. º lugar, com 9 pontos.

Com dez alterações em relação ao jogo da Taça, entrou bem o Tondela, a marcar ao quarto minuto, na sequência de um livre de Salvador Agra que Neto Borges transformou em golo, colocando o FC Porto sob enorme tensão, obrigado a jogar no fio da navalha desde o início.

Reagiram bem e de pronto os “dragões”, que no onze inicial trocaram três unidades em relação ao embate com o AC Milan, da Champions: Conceição manteve Evanilson, como se esperava, mas substituiu Mbemba, Wendell e Sérgio Oliveira, apostando em Marcano, Zaidu e Vitinha.

Apesar dos problemas colocados na direita por Murillo a Zaidu e na esquerda por Agra, nos livres pelo corredor de onde nasceu o primeiro golo, o FC Porto conseguiu atrair o adversário nas combinações de João Mário com Otávio para colocar a bola nos pés de Luis Díaz, do outro lado do rectângulo.

E depois de algumas investidas sem sucesso, o FC Porto chegou ao empate num lance criado por João Mário e finalizado por Taremi (19'), a fazer as pazes com o golo.

Dois erros de concentração do Tondela acabariam por resultar na reviravolta ainda na primeira parte, com Eduardo Quaresma a falhar uma saída de bola e a originar a expulsão de Iker Undabarrena, antes da meia hora de jogo, com o espanhol forçado a travar Taremi, que se isolava.

O Tondela percebia que a noite seria de sofrimento, com Pako Ayestarán a reajustar a equipa e a sacrificar a possibilidade de João Pedro continuar a alimentar o trio da frente.

E, num livre frontal, Uribe desfez as esperanças dos homens da casa, escaldando as mãos de Trigueira, que não teve tempo nem ajuda de Quaresma para evitar a recarga de Taremi. O FCPorto passava duplamente para o comando, em vantagem numérica e no marcador, a poucos minutos do intervalo, precisando apenas de um golo a abrir a segunda parte para acabar com as dúvidas. E foi forte a entrada dos “azuis e brancos”, numa vaga de ataques que poderia ter rendido o terceiro golo.

Os visitantes ainda reclamaram penálti por mão subtil de Neto Borges, que nem o árbitro nem o VAR valorizaram. O Tondela pediria depois a expulsão de Pepe, por travar Dadashov, mas a arbitragem frustrou as intenções dos locais.

O Tondela ainda acreditou que poderia marcar, mas depois de um golo bem anulado aos portistas, Taremi completou o hat-trick, decidindo o encontro a dez minutos dos 90.