Três suspeitos detidos no caso do homicídio de um jovem no metro em Lisboa

A vítima tinha 19 anos e foi agredido com arma branca. Em causa terá estado um ajuste de contas entre grupos rivais.

Foto
Fábio Augusto

Três suspeitos relacionados com o caso da morte de um jovem de 19 anos na Estação de Metro das Laranjeiras, em lisboa, foram detidos pela Polícia Judiciária (PJ). A informação foi confirmada pela PJ num comunicado divulgado esta quinta-feira.

As “lesões graves” que foram infligidas à vítima com uma “arma branca” acabaram por resultar na sua morte. Os três detidos são, por isso, suspeitos de um crime de homicídio qualificado.   

Em comunicado, a Judiciária explica que a detenção, levada a cabo por inspectores da Directoria de Lisboa e Vale do Tejo em colaboração com agentes da PSP, foi feita fora de flagrante delito. 

Os suspeitos são dois rapazes e uma rapariga entre os 18 e os 19 anos e a sua detenção foi possível depois da “recolha de vestígios com a intervenção pericial do Laboratório de Policia Criminal, recolha de prova pessoal, execução de buscas e recolha de suportes técnicos de videovigilância”. Aliás, a “colaboração da Metro de Lisboa”, a este nível, foi fundamental, como realça a PJ, para identificar os suspeitos.

De acordo com a mesma nota, os três detidos estão também indiciados pelo crime de roubo e detenção de arma proibida, tendo já sido constituídos arguidos. Serão presentes, nesta sexta-feira, a primeiro interrogatório judicial, no Tribunal de Instrução de Lisboa. Só depois do interrogatório é que um juiz irá decidir as medidas de coacção a que ficarão sujeitos enquanto decorre a investigação do caso.

Grupos de bairros diferentes

A PJ não avançou qual terá sido o motivo do crime, mas de acordo com a informação da TVI, em causa esteve um ajuste de contas entre grupos rivais. Os suspeitos são do bairro do Casal da Mira, na Amadora, e a vítima mortal vivia na Cova da Moura.

O jovem terá sido vítima de duas facadas. Uma primeira na zona do pescoço, quando ainda estava na rua, à entrada do metro e a segunda, nas costas, já no interior da estação, junto às máquinas dos bilhetes. Ainda chegou à plataforma do metro, onde caiu inanimado.

A vítima foi socorrida por duas pessoas que o viram cair e que tentaram estancar as hemorragias, ao mesmo tempo que chamaram o INEM. O alerta foi dado por volta das 13h17 de quarta-feira, mas o jovem acabaria por morrer ainda na estação.