Deputado Emídio Guerreiro e líder da distrital de Coimbra na direcção de campanha de Rangel

O deputado e ex-governante Emídio Guerreiro, Paulo Leitão e Bruno Vitorino integram a direcção de campanha de Paulo Rangel, que será dirigida por Pedro Esteves, chefe de gabinete do eurodeputado no Parlamento Europeu.

Foto
O ex-governante é um dos elementos da direcção de campanha de Paulo Rangel evr Enric Vives-Rubio

A direcção de campanha da candidatura de Paulo Rangel à presidência do PSD integra o seu assessor Pedro Esteves, o deputado Emídio Guerreiro, o ex-presidente do PSD-Setúbal Bruno Vitorino e o líder do PSD-Coimbra, Paulo Leitão.

De acordo com a candidatura, o director de campanha será Pedro Esteves, assistente parlamentar com as funções de chefe de gabinete e assessoria de imprensa da delegação do PSD no Parlamento Europeu, e que trabalha com Paulo Rangel desde 2011.

Emídio Guerreiro é deputado, já foi vice-presidente da bancada do PSD e secretário de Estado do Desporto e Juventude dos governos liderados por Pedro Passos Coelho.

Segundo a mesma fonte, Rangel indicará para a futura comissão eleitoral (que integra um elemento de cada candidatura e outro da secretaria-geral) o ex-presidente da concelhia do Porto Hugo Neto.

Paulo Rangel apresentou publicamente a sua candidatura à liderança do PSD na sexta-feira, depois de o conselho nacional ter marcado as eleições directas para 4 de Dezembro e o Congresso para entre 14 e 16 de Janeiro, em Lisboa.

Na terça-feira, foi anunciada a recandidatura do actual presidente do PSD, Rui Rio, que a deverá apresentar publicamente em breve.

O anúncio foi feito através de um comunicado do vice-presidente do PSD e líder da distrital de Aveiro Salvador Malheiro, que assinou na qualidade de director de campanha da recandidatura de Rio.

O prazo para a apresentação de candidatos termina em 22 de Novembro, mas, já na terça-feira, o antigo vice-presidente do PSD Jorge Moreira da Silva afastou-se da corrida, tal como tinham feito os ex-candidatos à liderança Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz (este último já declarou apoio a Paulo Rangel).