Ninguém espera pelo regresso do cavaquismo, mas deveria pensar melhor

A versão da direita com que a esquerda se vai confrontar nas próximas eleições não é a do passismo; bem pelo contrário, é do cavaquismo que se trata.

Diz-se dos generais que combatem sempre como na sua batalha mais recente. E dos líderes políticos poderia dizer-se o mesmo: que traçam as suas estratégias como da última vez em que foram derrotados ou da última vez em que foram vitoriosos, porque são essas as ocasiões que estão mais frescas nas memórias. Mas às vezes são as penúltimas e antepenúltimas memórias que conviria recordar como lição.