Explosão em Damasco faz pelo menos 13 mortos

Os dois engenhos explosivos deflagraram ao início da manhã, quando um veículo militar atravessava a ponte de Al Raes, em pleno centro da capital síria.

Explosão ocorreu na manhã desta quarta-feira
Fotogaleria
Explosão ocorreu na manhã desta quarta-feira EPA/Syrian Arab News Agency HANDOUT
Foi ainda desactivada uma terceira bomba
Fotogaleria
Foi ainda desactivada uma terceira bomba EPA/Syrian Arab News Agency HANDOUT
guerra-siria,mundo,bashar-alassad,siria,medio-oriente,
Fotogaleria
Damasco não via um ataque deste tipo há dois anos EPA/Syrian Arab News Agency HANDOUT
guerra-siria,mundo,bashar-alassad,siria,medio-oriente,
Fotogaleria
EPA/HANDOUT/SANA HANDOUT
Fotogaleria
EPA/Syrian Arab News Agency HANDOUT

Pelo menos 13 pessoas morreram esta quarta-feira e três ficaram feridas na sequência da explosão de duas bombas, colocadas num autocarro do exército sírio, quando este circulava no centro de Damasco, onde não se registavam ataques deste tipo há dois anos.

Os dois engenhos explosivos deflagraram ao início da manhã, quando um veículo militar atravessava a ponte de Al Raes, em pleno centro da capital síria, noticiou a agência oficial SANA.

As forças de segurança desactivaram ainda uma terceira bomba, acrescentou a agência.

Por outro lado, na região de Idlib, no Noroeste do país, o último bastião controlado pelos rebeldes contra o regime de Bashar al-Assad, morreram esta quarta-feira pelo menos oito pessoas, incluindo cinco civis, em bombardeamentos do exército, indicou uma organização não governamental (ONG).

O exército atacou um bairro da cidade de Ariba, de acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Em comunicado, a UNICEF confirmou a morte de quatro crianças e um professor em sequência deste ataque. Crianças e docentes dirigiam-se para uma escola no momento de um ataque a um mercado em Ariha, a sul de Idlib.