Covid-19. EMA começou a avaliar administração da vacina da Pfizer a crianças dos 5 aos 11 anos

EMA irá agora rever os dados sobre a vacina, incluindo os resultados de um estudo clínico que está em curso e que envolveu crianças dos cinco aos 11 anos, para decidir se recomenda ou não o alargamento da utilização da injecção. Decisão deve ser anunciada “dentro de alguns meses”.

Foto
Vacinação de crianças e jovens com cormobilidades nas Filipinas Reuters/LISA MARIE DAVID

A Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla inglesa) está a avaliar se recomendará a administração da vacina Pfizer/BioNTech contra a covid-19 em crianças entre os 5 e os 11 anos. A autoridade europeia anunciou esta segunda-feira, em comunicado, que a avaliação está já em curso. 

A vacina da Pfizer (baptizada de Comirnaty) foi autorizada a ser utilizada apenas em pessoas acima dos 12 anos, mas as empresas já tinham anunciado, em Setembro, que a injecção produziu uma resposta imune robusta em crianças de 5 a 11 anos, e que pretendiam pedir autorização para a usar nessa faixa etária nos Estados Unidos, Europa e outros lugares o mais rápido possível. O objectivo do consórcio era que as vacinas pudessem começar a ser administradas aos mais jovens já no quarto trimestre deste ano.

Segundo o comunicado, o comité de medicamentos humanos (CHMP) da EMA irá agora rever os dados sobre a vacina, incluindo os resultados de um estudo clínico que está em curso e que envolveu crianças dos cinco aos 11 anos, para decidir se recomenda ou não o alargamento da utilização da injecção. O parecer do CHMP será depois transmitido à Comissão Europeia, que emitirá uma decisão final.

A EMA diz que comunicará o resultado da avaliação no fim do processo, algo que é esperado que aconteça “dentro de alguns meses, a menos que sejam necessárias informações suplementares”, lê-se na nota.

A vacina Comirnaty contém uma molécula chamada ARN-mensageiro (mRNA) com instruções para a produção de uma proteína naturalmente presente no SARS-CoV-2 ​(conhecida como proteína spike), preparando assim o corpo para se defender contra o vírus que causa a covid-19.

A vacina da Pfizer-BioNtech foi a primeira a receber luz verde da EMA para ser administrada a pessoas acima dos 16 anos, algo que aconteceu no fim de Dezembro de 2020. Meses depois, em Maio de 2021, a administração foi também autorizada em crianças entre os 12 e os 15 anos.