Filipinas: um boxeur, um ex-actor, uma vice-presidente, dois polícias e o filho de um ditador entram numa eleição

Corrida à sucessão de Duterte tem candidatos para todos os gostos, incluindo o pugilista Manny Pacquiao. Filha do Presidente que lançou uma violenta guerra ao narcotráfico ainda pode concorrer.

Foto
Duterte garante que se vai afastar da política, mas quer a filha, Sara, no seu lugar RONEN ZVULUN/Reuters

Findo, no final da semana passada, o prazo para a formalização de candidaturas às eleições presidenciais de Maio de 2022 nas Filipinas, é tempo de olhar para os nomes que estão na corrida à sucessão de Rodrigo Duterte, o polémico Presidente que impôs uma violenta e sangrenta “guerra às drogas” no país asiático e que cuja governação está a ser investigada pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) por suspeitas de “crimes contra a humanidade”.

Sugerir correcção
Comentar