Casos de covid-19 entre os alunos mais novos não aumentaram no primeiro mês de aulas

Directores fazem balanço positivo do primeiro mês de aulas, mas pedem maior ponderação aos delegados de saúde no momento de enviar turmas inteiras para casa. DGS não divulgou número de surtos activos nas escolas.

Foto
Nelson Garrido

Passou um mês desde o início do ano lectivo 2021/2022, com o regresso absoluto ao ensino presencial e com o levantamento de máscaras nos recintos escolares. O regresso às salas de aula não se reflectiu, no entanto, num aumento de casos nas faixas etárias mais jovens. Pelo contrário, a incidência nos grupos dos zero aos nove e dos dez aos 19 anos manteve a tendência decrescente que já se verificava desde o final de Agosto.