Recorde do mercado interno “salvou” alojamento turístico em Agosto

Rendimento por quarto ocupado aproximou-se dos níveis pré-pandemia. Portugueses foram responsáveis por 4,2 milhões de dormidas em Agosto, o nível mensal mais elevado de sempre.

Foto
Nelson Garrido

O mercado interno assegurou bem mais de metade das dormidas registadas em Portugal em Agosto, alcançando o valor mensal mais elevado de que há registo: 4,2 milhões de dormidas num mês em que o alojamento turístico atingiu 7,5 milhões.

O INE indica que entre Janeiro e Agosto deste ano, as dormidas de residentes (peso de 62,0%) atingiram 14,8 milhões e aumentaram 26,5% em termos homólogos. As dormidas dos mercados externos decresceram 6,0% e atingiram 9,1 milhões.

De acordo com os dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o nível de dormidas registadas em Agosto desenha um crescimento de 35,6% em termos homólogos, crescimento esse que é superado, ainda, pelo número de hóspedes que as realizou: 2,5 milhões, o que corresponde a um aumento de 47,6%.

Os níveis atingidos em Agosto de 2021 continuam, ainda assim, inferiores aos observados em Agosto de 2019, antes de eclodir a pandemia de covid-19, tendo diminuído tanto o número de hóspedes (menos 23,6%) como o número de dormidas (22,1%).

Para além da queda do número de hóspedes e de dormidas, também o rendimento por quarto se mantém mais baixo que os níveis pré-pandemia. No mês de Agosto, os estabelecimentos de alojamento turístico tiveram proveitos totais de 515,8 milhões de euros, dos quais 410,2 milhões relativamente a aposento. Comparando com Agosto de 2019, os proveitos totais diminuíram 19,2% e os relativos a aposento decresceram 19,3%.

O mês de Agosto trouxe um acréscimo significativo ao rendimento médio por quarto disponível (RevPAR), que passou dos 40,2 euros em Julho para os 71,4 euros registados em Agosto. Já o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) aproximou-se dos níveis pré-pandemia: em Agosto, o ADR atingiu os 115,8 euros (tinha sido de 98,7 euros em Julho), aproximando-se dos valores registados em Agosto de 2019 (116,2 euros).

No conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico, o RevPAR situou-se em 71,4 euros em Agosto. Em Agosto de 2019, o RevPAR tinha sido 84,4 euros. Os valores de RevPAR mais elevados foram registados no Algarve (117,5 euros), Alentejo (76,0 euros), RA Madeira (72,4 euros) e RA Açores (69,4 euros).