O portuense Mercado do Bom Sucesso ganhou nova cara

A nova área de refeições, bem no seu centro, é como que o cartão-de-visita para um Mercado do Bom Sucesso que se está a renovar. As bancas de restauração mudam de pele, mas os inquilinos, por agora, são quase todos os mesmos. Há novidades no horizonte e surpresas por revelar - a garantia, porém, é a de sempre: um mosaico de sabores em ambiente informal.

restauracao,alimentacao,gastronomia,fugas,patrimonio,porto,
Fotogaleria
Luís Ferraz
restauracao,alimentacao,gastronomia,fugas,patrimonio,porto,
Fotogaleria
Luís Ferraz
restauracao,alimentacao,gastronomia,fugas,patrimonio,porto,
Fotogaleria
Luís Ferraz
restauracao,alimentacao,gastronomia,fugas,patrimonio,porto,
Fotogaleria
Luís Ferraz
restauracao,alimentacao,gastronomia,fugas,patrimonio,porto,
Fotogaleria
Luís Ferraz

A tarde vai a meio e no Mercado do Bom Sucesso (MBS) já passou a “hora de ponta” - a do almoço. As esplanadas, uma virada para a Rua de Gonçalo Sampaio e outra para o Largo de Ferreira Lapa, de cara lavada, com novo mobiliário, floreiras e divisórias, estão bem compostas, mas no interior poucos são os que circulam entre as lojas e quiosques que ocupam o mercado inaugurado em 1952 e reconvertido em 2013. Vêem-se algumas pessoas sentadas na área de refeições do mercado que, e esta é uma novidade, está agora situada bem no coração do espaço, entre as duas entradas principais. Delimita uma clareira entre as bancas de restauração e dá-lhes mais visibilidade. É, portanto, também um bom ponto de observação para a renovação que decorre, paulatinamente, desde Março de 2021: uma espécie de intervenção estética que acontece de forma cirúrgica (e faseada), de modo a não interferir com o seu funcionamento geral (o mercado nunca encerrou: mesmo durante o período de constrangimentos impostos pela situação pandémica, os negócios que assim decidiram funcionavam em modo de entregas e take-away).