FIFA investiga confrontos entre adeptos húngaros e polícia em Wembley

Organismo ressalva que não tolerará qualquer acto de violência e fala em “comportamentos abomináveis”.

Foto
EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

A FIFA está a investigar os confrontos entre a polícia e adeptos da selecção da Hungria que na terça-feira marcaram presença no Estádio de Wembley, para assistirem ao jogo com Inglaterra. O organismo que lidera o futebol mundial já reiterou que terá “tolerância zero perante comportamentos abomináveis”.

Os incidentes tiveram lugar no estádio londrino quando as autoridades irromperam pela bancada para deter um espectador por um alegado ato racista. Segundo a Polícia Metropolitana, quando os agentes fizeram a detenção “iniciou-se uma desordem envolvendo outros espectadores”, que obrigou a uma intervenção mais musculada.

No desafio do grupo I de apuramento para o Mundial2022 do Qatar, que terminou empatado (1-1), os jogadores ingleses ajoelharam-se, antes do apito inicial, no habitual gesto antirracismo que marca os jogos da sua selecção, momento em que começaram os insultos por parte de alguns dos adeptos da Hungria.

“A FIFA está a analisar o relatório do jogo para determinar quais as medidas mais apropriadas”, anuncia o organismo, em comunicado, dando conta de que está também a investigar incidentes registados no embate entre Albânia e Polónia, em Tirana, depois de terem sido atiradas garrafas para o relvado durante a partida.