Sevilha, logo aqui ao lado

Sevilha tem um pulsar diferente, de uma cidade de pessoas, feita para pessoas. É uma cidade incrível, diz a leitora Filipa Bernardo.

sevilha,viagens,fugas-leitores,fugas,espanha,
Fotogaleria
Filipa Bernardo
sevilha,viagens,fugas-leitores,fugas,espanha,
Fotogaleria
Filipa Bernardo
sevilha,viagens,fugas-leitores,fugas,espanha,
Fotogaleria
Filipa Bernardo
sevilha,viagens,fugas-leitores,fugas,espanha,
Fotogaleria
Filipa Bernardo
La Giralda
Fotogaleria
Filipa Bernardo
sevilha,viagens,fugas-leitores,fugas,espanha,
Fotogaleria
Filipa Bernardo
sevilha,viagens,fugas-leitores,fugas,espanha,
Fotogaleria
Filipa Bernardo
Alcázar Real de Sevilha
Fotogaleria
Filipa Bernardo
sevilha,viagens,fugas-leitores,fugas,espanha,
Fotogaleria
Filipa Bernardo
sevilha,viagens,fugas-leitores,fugas,espanha,
Fotogaleria
Filipa Bernardo
sevilha,viagens,fugas-leitores,fugas,espanha,
Fotogaleria
Filipa Bernardo
sevilha,viagens,fugas-leitores,fugas,espanha,
Fotogaleria
Filipa Bernardo

Nas ruas de Sevilha, a seguir ao castelhano, a língua que mais se ouve falar é o português. A proximidade geográfica, principalmente com o Sul do país, torna a cidade um atractivo destino para português ver. Esta portuguesa em particular não é excepção, rumou várias vezes a Sevilha, mas se por um lado as memórias em criança se resumem ao complexo da Isla Mágica e aos seus atractivos, por outro, mais tarde, este era apenas um ponto de passagem para outros destinos mais longínquos. Como tal, ao longo dos anos, foi-se tornando um sítio a ir.

Confesso que o meu imaginário de Sevilha oscilava entre as inúmeras fotografias de amigos e conhecidos a posarem na famosa Plaza de España, as imagens de uma cena de flamenco na Missão Impossível em que participam o Tom Cruise e a Thandie Newton e, por fim, das mais recentes filmagens de Guerra dos Tronos no Alcázar. Com a excessiva confiança de quem vai ao país de nuestros hermanos, pouca ou nenhuma pesquisa também fiz. Não tinha quaisquer expectativas. O que devia ter sido um bom prenúncio, pois não é assim que começam as viagens memoráveis?

Foi apenas com o hotel marcado no centro e a indicação para estacionar num parque ainda distante, que surgiram os primeiros indícios que esta era uma cidade pedonal. Li um comentário que resume bem este incómodo de transportar malas pela calçada, que dizia qualquer coisa como “não é um percurso fácil, é exequível, mas depois vale a pena”. E se vale!

Foto
Filipa Bernardo

Sevilha é tudo o que promete, uma cidade de pátios incríveis, cheia de vida e edifícios monumentais. A visita integrada à Catedral e torre de Giralda, assim como ao Real Alcazár, são sem dúvida alguma obrigatórias. Os bilhetes podem ser comprados online com antecedência de forma a evitar filas. As Setas de Sevilla e o seu miradouro oferecem outra vista privilegiada da cidade. A Plaza de España e os seus jardins envolventes também merecem uma visita.

No entanto, o que vale mesmo a pena é viver Sevilha. Uma cidade tórrida, com dias quentes e noites de Verão. Sevilha é feita de esplanadas em cada canto e recanto, com restaurantes bem cuidados e de múltiplas ofertas, onde se pode desfrutar o dia ou a noite, a apreciar a sua gastronomia. Sevilha é andar muito e perdermo-nos em ruas sem carros, no incrível Bairro de Santa Cruz, e à noite passar a ponte e o rio para Triana. Sevilha tem um pulsar diferente, de uma cidade de pessoas, feita para pessoas. É uma cidade incrível!

Filipa Bernardo