Governo prevê receita de 25 milhões em 2022 com taxas sobre viagens de avião e embalagens

Principal fatia, no valor de 15 milhões de euros, vai caber à nova taxa de carbono sobre as viagens aéreas e cruzeiros, enquanto a contribuição sobre as embalagens de plástico de utilização única em refeições prontas deverá gerar 10 milhões.

Foto
Markus Winkler/Unsplash

O Governo prevê um encaixe de 15 milhões de euros no ano que vem com a nova taxa de carbono sobre as viagens aéreas e marítimas (cruzeiros) e outros 10 milhões de euros com a contribuição sobre as embalagens de utilização única em refeições prontas. Assim, e de acordo com os dados do quadro de políticas invariantes relativo a 2022 entregue pelo Governo no Parlamento há cerca de um mês, o executivo estima 25 milhões de euros de receitas adicionais no ano que vem.