Governo diz que mudanças na lei laboral respondem a “problemas muito concretos” do mercado de trabalho

Mário Centeno, ex-ministro das Finanças e Governador do Banco de Portugal, avisou que alterações ao Código do Trabalho “não beneficiarão” a recuperação da economia. Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, responde que mudanças em cima da mesa dão resposta a fenómenos “inaceitáveis”.

Foto
Rui Gaudencio

No dia em que o Governo e os parceiros sociais discutiram um documento com as 68 propostas de alteração ao Código do Trabalho, que deverão ser aprovadas até ao final de Outubro, o governador do Banco de Portugal e ex-ministro das Finanças do actual executivo, Mário Centeno, voltou a alertar que as mudanças na lei laboral “não beneficiarão a recuperação” no período pós-pandemia.