Fantasma contra fantasma no palco da Culturgest

Bruno Bravo assina uma ousada visão do romance de Gaston Leroux que Andrew Lloyd Webber transformou em musical tão popular quanto xaroposo.

Foto
O Fantasma da Ópera está em cena até sábado bruno simão

Há um fantasma na Ópera de Paris. Mas isso já se sabe, está até no título. É um fantasma especial, em primeiro lugar por estar vivo, depois porque nos recônditos do edifício procura obstinadamente concluir a sua obra-prima. Um artista, portanto. Um compositor, recluso e esquivo por mor de uma deformação, a quem falta uma musa que, quando encontrada, ele próprio tornará também a cantora de sonho que precisa. E uma grande paixão pintada em tons de cinzento-escuro e negro trágico.