Escândalo de abusos sexuais em França expõe “indiferença cruel” da Igreja Católica

Relatório de uma comissão independente estima que mais de dois mil padres e outros membros do clero francês abusaram sexualmente de 200 mil menores entre 1950 e 2020. Incluindo leigos, o número ascende a mais de três mil abusadores e 300 mil vítimas.

Foto
O relatório marca o final de uma investigação de quase três anos Nuno Ferreira Santos

Mais de 200 mil menores que estiveram sob a responsabilidade directa da Igreja Católica francesa entre 1950 e 2020 foram abusados sexualmente, no mesmo período, por dois mil padres e outros membros da hierarquia católica do país. A dimensão dos crimes foi revelada em pormenor esta terça-feira, após uma investigação independente de quase três anos. E traduz, segundo o relatório final, “uma indiferença profunda, total e até mesmo cruel” por parte da igreja francesa ao longo dos anos.