Tribunal da Relação manda executar prisão de João Rendeiro e Paulo Guichard

Neste processo João Rendeiro foi condenado a cinco anos e oito meses e Paulo Guichard a quatro anos e oito meses. Estão em causa crimes de falsidade informática e falsificação de documentos.

Foto
evr enric vives-rubio

O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL)  está a  acelerar o cumprimento das penas de prisão efectivas a que foram condenados o ex-presidente do BPP, João Rendeiro, e o ex-administrador Paulo Guichard por vários crimes de falsidade informática e falsificação de documentos, no âmbito de um processo relacionado com a ocultação de dados ao Banco de Portugal e adulteração da contabilidade do BPP, num valor que rondou os 40 milhões de euros.

Sugerir correcção
Ler 7 comentários