Glitter, música, acção! As discotecas preparam-se para um regresso “agridoce” e “emotivo”

Começou a contagem decrescente para ligar as luzes néon, girar a bola de espelhos e fazer tremer as colunas de som a partir de 1 de Outubro. Empresários e trabalhadores de discotecas e clubes nocturnos encaram com emoção a “surpresa” da reabertura, embora não escondam receios nem esqueçam um ano sufocante.

p3,artes-cultura-entretenimento,cultura,bares,porto,lisboa,
Fotogaleria
Adriano Miranda
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
p3,artes-cultura-entretenimento,cultura,bares,porto,lisboa,
Fotogaleria
Adriano Miranda
p3,artes-cultura-entretenimento,cultura,bares,porto,lisboa,
Fotogaleria
Adriano Miranda
p3,artes-cultura-entretenimento,cultura,bares,porto,lisboa,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos

Três, dois, um: som. Nas discotecas limam-se os últimos pormenores para a noite de reabertura com que se sonha há 18 meses. No Trumps, em Lisboa, as paredes falam, e dizem, em grandes letras de cores néon, que se acendem pela primeira vez desde Março de 2020: You’ll miss me when I’m gone (em português, vais sentir a minha falta quando desaparecer). Agora, chega de saudades.