Task force vai ser extinta. Mais de 84% dos portugueses com duas doses da vacina contra a covid-19

Vice-almirante explicou que ainda não foi possível chegar à meta dos 85% porque as “pessoas parece que se esqueceram de tomar uma segunda dose”.

Foto
LUSA/TIAGO PETINGA

Mais de 84% da população portuguesa já está vacinada com as duas doses da vacina contra a covid-19, revelou na manhã desta terça-feira o líder da task force da vacinação, o vice-almirante Gouveia e Melo.

O responsável explicou que, da população elegível, só se podem vacinar mais 345 mil pessoas, das quais 140 mil ainda não recuperaram da covid-19. “Há 80 mil pessoas que recuperaram e não conseguimos trazer ao processo de vacinação, apesar dos apelos. Agora vamos começar a telefonar, pessoa a pessoa”, disse. “É isso que faz com que não consigamos atingir os 85%”, sublinhou o vice-almirante numa comunicação de balanço depois de uma reunião do Plano de Vacinação contra a Covid-19 com a ministra da Saúde e o primeiro-ministro na sede da task force.

Este grupo que organiza a logística da vacinação em Portugal vai ser extinto. “A missão está terminada”, disse o vice-almirante. Os centros de vacinação continuarão a funcionar, pelo menos, até ao final do ano, e prevê-se que sejam usados entretanto para a vacinação contra a gripe. A organização ficará a cargo de uma equipa de militares mais reduzida. 

Em declarações na reunião na sede da task force, no Comando Conjunto das Operações Militares, em Oeiras, onde estiveram o primeiro-ministro, António Costa, a ministra da Saúde, Marta Temido, e o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, o vice-almirante disse: “Acho que entrego a minha missão, está terminada e agora fica o núcleo a fazer a transição.” O “novo” grupo está preparado para avançar com a terceira dose contra a covid-19 e a vacina da gripe. Segundo António Costa, aguarda-se a decisão técnica da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) sobre uma terceira dose da vacina contra a covid e haverá doses para todos. 

Chegaram a Portugal 20 milhões de vacinas, distribuídas e doadas, afirmou o vice-almirante — foram 10% as doações. Dessas, dois milhões estão em stock e mais de 15 milhões foram administradas. “Há pessoas que estão em recuperação e não podem ser vacinadas”, explicou. “A cobertura é bastante elevada, mesmo nos mais jovens — [destes] só 5% não vieram ao processo de vacinação porque alguns não podem, estiveram infectados.”

Em relação aos imigrantes, Gouveia e Melo disse que se registaram 134 mil no portal do Governo criado para tal, “mas depois, na realidade, não eram”, havia “muitos dados repetidos”, afirmou. “Extraindo essa percentagem, conseguimos vacinar 85 mil pessoas em processos dirigidos para gente que não tinha a sua situação regularizada em território nacional.” Em relação ao número de estrangeiros total, a task force tinha dados de 614 mil estrangeiros — e, desses, já foram vacinados 65%. “Cremos que as [outras] pessoas não estão em território nacional”, afirmou.

Mostrando um gráfico da vacinação versus a incidência da covid-19, afirmou: “Estamos a cair abruptamente, fruto da vacinação.” “Todas as regiões estão a baixar a incidência fortemente.” 

No último briefing, António Costa sublinhou que o país deve orgulhar-se da “adesão dos portugueses ao processo de vacinação”. E elogiou o trabalho de todas as entidades e profissionais, e das Forças Armadas, que contribuíram para o sucesso da vacinação.