Por que pode haver “geringonça” no país mas não na Câmara de Lisboa?

As leis para as autarquias locais e para a Assembleia da República têm regras muitos diferentes. Fernando Medina não pode fazer a Moedas aquilo que António Costa fez em 2015 a Pedro Passos Coelho.

Foto
Nuno Ferreira Santos

O candidato da coligação de direita em Lisboa, Carlos Moedas, ganhou as eleições para a câmara, alcançando sete vereadores, mas o número de vereadores dos partidos de esquerda é maior (PS tem os mesmos sete, CDU tem dois e o BE, um). Sendo assim, por que razão Fernando Medina não faz como António Costa fez a Pedro Passos Coelho em 2015, quando foi o segundo mais votado, mas conseguiu a maioria de assentos na Assembleia da República graças a acordos com o PCP e o BE, e mandou abaixo, substituindo-o, o Executivo PSD-CDS?