Portugal vence Espanha e apura-se para as meias-finais do Mundial

Triunfo português surgiu com reviravolta no marcador e após prolongamento.

Foto
Ricardinho André Sanano/FPF

Num jogo muito equilibrado do princípio ao fim, a selecção portuguesa de futsal derrotou a espanhola por 4-2, após prolongamento nos quartos-de-final do Mundial.

Depois de um primeiro tempo com ocasiões de golo para ambos os lados – a maior das quais um pontapé livre falhado pelos espanhóis a 36 segundos do intervalo -, só na segunda parte o marcador funcionou.

A Espanha entrou muito forte e aproveitou da melhor forma alguma desconcentração dos portugueses para se colocar em vantagem. Raúl Campos acertou no ferro da baliza à guarda de Bebé após uma perda de bola de Afonso, naquilo que foi um primeiro aviso para o que estava para vir: um “chapéu” de Adolfo a Bebé, após uma bola por alto de Ortiz, metida nas costas de Bruno Coelho e João Matos.  

Pouco depois, a 17 minutos para o fim do encontro, Adri fez o 2-0 para os espanhóis, num livre directo em que Bebé não ficou muito bem na fotografia, ao deixar passar a bola entre si o homem da barreira.

A reacção portuguesa surgiu nos últimos 10 minutos da partida. A nove minutos do fim, André Coelho, de fora da área, reduziu a desvantagem num remate forte, com o guarda-redes espanhol Herrero a não conseguir deter a bola. O lance foi ainda analisado pelo VAR por um suposto empurrão de Ricardinho a um opositor no início da jogada, mas foi validado.

E a quatro minutos do fim, numa jogada de laboratório, Portugal chegou ao empate após a cobrança de um lançamento lateral finalizado por Zicky, já no interior da área espanhola.

Portugal estava por cima nesta fase do encontro e Panny Varela acertou no poste esquerdo da baliza espanhola numa das melhores oportunidades portuguesas para se colocar em vantagem na partida pela primeira vez – a outra foi um desvio de Ricardinho bem travado pelo guarda-redes espanhol.

A partir desse momento, foi a Espanha quem fez o pressing final, com Portugal a ver o seu adversário enviar uma bola ao poste, literalmente, no último segundo do encontro.

O jogo seguiu então para prolongamento, com a selecção nacional carregada com cinco faltas. Mas um remate de Ricardinho desviado pelo espanhol Raya levou a bola a sobrevoar o guarda-redes e a colocar a selecção nacional, pela primeira vez, em vantagem quando faltavam 2m46 para o fim da primeira parte do prolongamento.

Com apenas cinco minutos pela frente, a Espanha não teve outro remédio que não fosse jogar com o guarda-redes adiantado. E foi sem ninguém na baliza que Panny Varela colocou Portugal a vencer por 4-2, depois de interceptar um remate de um adversário.

Portugal, campeão europeu em título, segue para as meias-finais do Mundial onde terá como adversário no dia 30 deste mês o vencedor do embate entre o Cazaquistão e o Irão, que irá decorrer ainda nesta segunda-feira (18h). A outra partida das meias-finais será entre o Brasil e a Argentina.

Os melhores resultados de Portugal em Mundiais são o terceiro lugar de 2000 e o quarto de 2016.