Eleições de proximidade mitigam abstenção nas autárquicas

A taxa de abstenção nas eleições autárquicas cresceu 1,3 vezes desde a primeira que se realizaram em 1976. O que compara favoravelmente com as legislativas onde a taxa de abstenção multiplicou por seis.

Foto
Paulo Pimenta

Comparadas com outras eleições, legislativas, presidenciais e, sobretudo, as europeias, as autárquicas apresentam regularmente taxas de abstenção inferiores. Genericamente seria pela valorização da proximidade dos decisores e dos problemas, factor que quase se multiplica até à exaustão pelas diversas realidades dos 308 concelhos que vão a votos.