Há algo no ar da Andaluzia: os microorganismos que fazem vinhos e presuntos únicos

O rico microterroir que torna tão especiais os vinhos de Jerez e o jamón da região de Andaluzia está muito além do que se vê: são microrganismos como fungos e leveduras que ajudaram a criar uma atmosfera perfeita para os produtos que só podem ser feitos ali — e em nenhum outro sítio do mundo.

Foto
DR

A pequena cidade espanhola de Jabugo, na província de Huelva, não por acaso se tornou conhecida como a capital nacional do jamón. Não apenas porque ali estão algumas das mais significativas produções do país, de onde sai o presunto mais caro do mundo (onde uma perna pode chegar a quatro mil euros!). Mas sobretudo porque a altitude de 658 metros e as oscilações de clima do Parque Natural Sierra de Aracena — que podem ir de dias quentes de 30ºC a noites frias — permitiram criar uma atmosfera própria para poder oferecer o melhor habitat aos porcos conhecidos pelas suas manchas características e o seu apetite por bolotas. E poder produzir assim as mais saborosas pernas de porco curadas de todo o país.

Sugerir correcção
Comentar